Footer Social Media

Há um infográfico com dados levantados pela consultoria Deloitte sobre as maiores motivações por trás do uso das mídias sociais, de acordo com dois grupos de faixa etária: 16-24 anos e 25-34 anos, entre a população do Reino Unido.
O infográfico é de 2015, portanto, bem recente. E por mais que o Reino Unido não seja o Brasil, os resultados me pareceram bem consistentes. Por isso, compartilho aqui com vocês.
. Saber o que meus amigos estão fazendo
65% = 16-24 anos       52% = 25-34 anos
. Enviar mensagems diretamente aos meus amigos
53% = 16-24 anos       42% = 25-34 anos
. Manter contato com minha família
29% = 16-24 anos       39% = 25-34 anos
. Publicar fotos/vídeos
20% = 16-24 anos       20% = 25-34 anos
. Ver o que meus amigos estão vendo/ouvindo
19% = 16-24 anos       15% = 25-34 anos
O único uso que os mais velhos superam os mais novos nas redes sociais é relacionado aos contato com a família.
Essa é a porta de entrada. A partir daí, o consumo de notícias, joguinhos, entre outros, fica fácil.
Entre as mídias sociais mais usadas para o consumo de notícias no mundo, o Facebook ganha disparado do seu concorrente, o Youtube, com 41% contra 18%. O terceiro lugar fica com o WhatsApp, com apenas 9%. Os dados são do "Reuters Institute Digital News Report 2015" (Relatório de 2015 do Instituto Digital da Reuters), do Reuters Institute for the Study of Journalism (Instituto Reuters para o Estudo do Jornalismo), da Universidade de Oxford.
O Relatório da Reuters mostra também um crescimento na tendência de consumo de notícias por meio das mídias sociais. De 2014 para 2015, o crescimento foi significativo: França (+15), Brasil (+14), Reino Unido (+13) e EUA (+10).
Olhando para o infográfico abaixo, organizado pelo site Statista a partir dos dados do Reuters Institute for the Study of Jornalism, é possível perceber como as mídias sociais e o meio digital no Brasil estão cada vez mais rápidos, substituindo a maneira como nos relacionamos como as pessoas, conversamos como nossos familiares e até consumimos notícias.

Aqui no Brasil, em relação às mídias sociais, 10% a consideravam para o consumo de notícias, enquanto apenas 4% consideravam os jornais.
Nossos dados são muito parecidos com os dos Estados Unidos, comparativamente. Lá também os jornais estão sofrendo e a mídia digital (incluindo as mídias sociais) passam dos 40% e o uso das mídias sociais para ler notícias já está em dois dígitos percentuais!
Você costuma ler notícias pelo Facebook, Youtube, Twitter etc?
(Foto e infográfico: PhotoDune e Statista)

Post a Comment